quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Prêmio da ONU pela Compensação de Carbono em Paraty

Vejam que bacana !!!
Aluno da UNICAMP/LEPC ganha prêmio da ONU pelo Projeto de Pesquisa sobre Compensação de Carbono desenvolvido em Paraty em parceria com SEDUMA/PMP.


O estudante da Unicamp Thierry Marcondes (Foto: Divulgação)
Os demais jovens vencedores do prêmio ambiental da ONU
(Foto: Érica Dezonne/AAN)
O estudante de engenharia elétrica da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) Thierry Marcondes, de 24 anos, foi um dos oito vencedores brasileiros do Programa Jovens Embaixadores Ambientais, realizado pela Bayer em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma). O estudante deu início ao projeto Carbono Compensado, que complementa a ação de reflorestamento conhecida como Arborização da Rodovia Rio-Santos, em Paraty, no Litoral do Rio de Janeiro. A premiação oficial foi ontem, na capital paulista, e em outubro o jovem embarca para a Alemanha, onde vai concorrer ao prêmio de Embaixador Ambiental Mundial.

Marcondes deu início ao projeto em fevereiro de 2010, na cidade de Paraty, onde é oferecida a disciplina de Educação Ambiental do Instituto de Biologia da Unicamp, coordenada pelo professor Carlos Fernando Salgueirosa Andrade. O ponto de partida para o projeto foi o interesse da Secretaria de Urbanismo e Meio Ambiente (Seduma) daquele município em neutralizar suas emissões de gases que provocam o efeito estufa.

Foram feitos cálculos das emissões para a Seduma, e por seu intermédio outros serviços e estabelecimentos das cidades foram convidados a fazerem o mesmo.

O estudante usou um questionário e cálculos disponíveis na internet para estimar o número de árvores a serem plantadas. Com os cálculos feitos, os estabelecimentos de serviços e comércio de Paraty deram início ao plantio de árvores para a neutralização de carbono emitido. A partir do projeto, o estudante foi responsável pelo plantio de 2 mil árvores e pela neutralização de 350 toneladas de gases responsáveis pelo efeito estufa. O plantio foi oferecido dentro do Projeto Arborização da Rio-Santos, que atua na região desde 2002 e é responsável pelo plantio de 12 mil árvores ao longo dos últimos dez anos.

A ação tem a participação da comunidade e conta com doações de empresas que aderiram ao programa. Marcondes ainda ajudou a divulgar o projeto e prestou serviços de consultoria para empresas da região interessadas em conhecer o impacto das emissões de carbono e entender como funcionam as calculadoras de carbono neutro. Graças ao projeto Carbono Compensado, o Laboratório de Estudos e Pesquisas em Artes e Ciências de Paraty (Lepac) da Unicamp já tem a sua própria certificação e o seu próprio método de medição.

O Programa Jovens Embaixadores Ambientais é realizado pela Bayer em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente. Entre os vencedores, quatro foram selecionados para uma semana especial de palestras, visitas e workshops no Rio de Janeiro e em São Paulo. Outros quatro, incluindo o campineiro Thierry Marcondes, vão conhecer outros projetos de sustentabilidade no Exterior.

Na Alemanha, os brasileiros vão participar de uma semana de aprendizado com 60 jovens de 17 países do mundo. Eles vão conhecer as instalações da matriz da Bayer, em Leverkusen, e as mais avançadas técnicas de sustentabilidade desenvolvidas no País. Os estudantes ainda irão concorrer ao prêmio de Embaixador Ambiental Mundial da Bayer, que tem como prêmio mil euros para investimento no projeto socioambiental que o levou ao prestígio internacional. “O que foi determinante para a escolha destes jovens foi o nível de engajamento nas ações socioambientais”, afirma o coordenador de responsabilidade social da Bayer, Arturo Rodriguez.

Projeto Marcondes concluiu a disciplina, mas o Carbono Compensado continua vivo em Paraty, garantindo a preservação da Mata Atlântica. “O projeto continua ativo sim e hoje a Secretaria de Meio Ambiente de Paraty entrou em contato com a equipe do Carbono Compensado dizendo que já tem os cálculos para saber quantas árvores tem que plantar para compensar o seu próprio carbono”, afirma. Segundo ele, a expectativa é que o projeto seja ampliado para outros municípios.

Para o coordenador de Marcondes, Carlos Fernando Salgueirosa Andrade, o projeto está colhendo os resultados. “Ele já recebeu uma moção de aplausos da Câmara de Vereadores de Paraty e recebeu uma chancela do Ministério do Turismo para o programa Passaporte Verde, fornecido a cidades que estão ecologicamente mais adequadas. Mas o grande prêmio é o reconhecimento.” Atualmente, 4 mil mudas estão prontas para serem plantadas.

Um comentário:

Priscila Lima disse...

como é bom ler uma noticia assim.
parabens aos responsaveis por esse projeto!!!